segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Voltando à realidade



FOTO: Yuri Edmundo/Light Press
Por Ricardo Laizo


Parafraseando o ex-técnico celeste Paulo Bento: “quando vencemos não está tudo bem, e quando perdemos não está tudo mal”. A derrota para o Botafogo, no último domingo (11), em pleno Mineirão, demonstra que o Cruzeiro não está isento de problemas, mas não é o fim do mundo. Mesmo com a derrota, a Raposa tem uma das quatro melhores campanhas do segundo turno.


O triste não é perder, pois uma hora vai acontecer, o problema é perder em casa, para um time que goleamos há pouquíssimo tempo, na casa deles. E a derrota, nunca bem-vinda, não é completamente inútil. Esta última serviu para mostrar à torcida que a briga é na parte de baixo. Não adianta sonhar com G4, no momento a realidade é totalmente diferente.


E, mais que isso, espero que tenha servido para provar ao treinador Mano Menezes que Lucas não tem capacidade para jogar pelo Maior de Minas. É incrível como um jogador deste porte tenha chegado a grandes clubes do Brasil. Contra o alvinegro carioca, TODAS as jogadas foram nas costas dele, inclusive os dois gols foram 'mérito' deste excelente atleta. Como se não fosse o suficiente, atrapalhou o que seria o gol do Ábila, no fim do jogo.


A situação para as próximas partidas não é das melhores: o Cruzeiro enfrenta o São Paulo fora, tem o clássico no Mineirão e joga contra o Flamengo, também fora. Para ser sincero, não ouso esperar mais que quatro ou cinco pontos nestas três partidas. Como se não bastasse termos um péssimo retrospecto contra o São Paulo, vamos sem Arrascaeta e Ábila. Vai ser um jogo difícil, e podemos chegar ao clássico vindos de duas derrotas. Tem que trabalhar firme e ter concentração total nesta semana.

Nenhum comentário:

Postar um comentário